domingo, 7 de outubro de 2012

Infinitos

 

Já perdi as contas de todas as vezes que olhei para cima e pensei no infinito.
Eu fico pasma, fico perplexa, sempre que me lembro que além dessa esfera azul que chamamos de Terra, há todo um espaço, porções ilimitadas de estrelas, de luzes, de tantas outras coisas que talvez nunca sejam descobertas.
E nós estamos aqui, a Terra girando e nem percebemos! Neste momento aqui há ainda há sol, e do outro lado do mundo ainda deve estar escuro...Nós vivemos num infinito, mas o tempo que temos para observar esse infinito é limitado e esta distribuído em horas, dias, semanas, meses e anos. O tempo é relativo na maneira em que se observa. As nuvens no céu azul são infinitas na estrada, o manto cintilante de estrelas que se refletem em nossos olhos é infinito e não cabe apenas em uma imagem, ou numa fotografia, o mar é infinito e a vista nunca o alcança, o vento sobre as arvores é infinito, e existem coisas que não vemos e nem tocamos, mas existem e também são infinitas.
Há também aqueles infinitos mais pequenos, como o tempo de um abraço, os segundos de um beijo, a troca de olhares, o toque de mãos, o tempo de um amor. E claro, ainda existem infinitas possibilidades e a forma como tudo deve acontecer. Vivemos uma vida repleta de infinitos.

Nathy Cayres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte o seu lado da História!