sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Pensamentos entre quatro paredes


  Tem uma coisa que vivo lutando pra deixar de lado. A questão é que tenho estado a algum tempo olhando para quatro paredes, as quatro paredes de sempre, que agora parecem tão agoniantes e me fazem pensar que talvez eu esteja parada num mesmo momento por muito tempo. A essa altura da minha vida já imaginava que estaria  vendo outras paisagens, seguindo o vento para onde eu quisesse. Mas não estou.
  E aí , estas quatro paredes pressionam a minha mente e começo a comparar a minha vida com a de outras pessoas. Não gosto disso, mas quando percebo já estou pensando que muita gente parece estar seguindo, vivendo e alcançando e meus pés parecem presos em algum concreto. Estão saindo de casa, conhecendo o mundo, ganhando grana, casando ou tirando a carta de motorista e eu ainda nem tenho recursos para comprar uma bicicleta.
  Este é o tipo de pensamento errado e exaustivo de seguir e é por isso que luto contra ele, respiro fundo e ouço alguma música que me inspire e anime. É a minha vida e ninguém deve se comparar a ninguém, são ideias, circunstâncias, tempos e possibilidades diferentes. Devo lembrar que vivo algo único, meu, e que tudo vai se ajeitar no meu ritmo, nas minha tentativas e insistências.
  Só quero ser livre da pressão linear de ter isso ou ser aquilo, conseguir sem uma ordem concreta. O que posso fazer agora? O que está mais próximo de eu realizar? É nisso que tenho de me focar e nas coisas lindas que já tenho do meu lado.

Natalia Cayres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte o seu lado da História!