domingo, 8 de fevereiro de 2015

Nada


É engraçada a maneira como sinto as coisas, a maneira como as situações  vêm a mim. E de tudo o que não pode ser, só me resta fazer piada e sorrir. Ora, o que poderia ser um olhar. Um olhar pode ser tudo, um olhar pode ser nada. Muitas coisas cabem no nada e ouso dizer que o nada pode ser uma terra fértil esperando que alguém plante, cuide,semeie.
O nada muito me indaga. As vezes o nada é tudo quando uma boca se cala e um sentimento se recolhe.
O nada pode ser o teto do meu quarto. O nada pode ser o paradoxo do que estou fazendo. 
Mas talvez o pior tipo de nada é aquele que descreve alguém que realmente não sente.
O nada pode ser nada. O nada não se explica, ou sei lá, ele significa.
E neste momento termino com um ponto, que na verdade não leva a nada.


Natalia Cayres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte o seu lado da História!