quinta-feira, 19 de maio de 2011

Libertando-me

Então aconteceu...
Numa manhã acordei sem precisar que o relógio me despertasse. Abri os olhos e fiquei um tempo olhando para o teto. E um turbilhão de pensamentos invadiram minha cabeça, uma confusão, um  caos total que até me senti um tanto tonta. Sempre escondi tudo dentro de mim, ninguém poderia decifrar o que eu estava sentindo, somente aqueles para quem eu não fechava meus olhos, algumas vezes escondi para que outra pessoa também não sofresse.

Mas o que passou não volta, e agora  sinto algo me sufocando! São meus sentimentos... Eles sempre estiveram ali bem guardados no meu coração, eu tinha medo, medo do que poderia acontecer caso eu seguisse o que eles diziam, medo de me machucar, mas agora o que mais machuca é não ter dado muita voz para eles... Sim, agora sei que eles estão há espera de alguém, e vou deixar a porta aberta, vou escancarar as janelas, para que tudo saia livre, como borboletas, leves e  bonitas, para que possam colorir tudo a minha volta.


Neste momento não estou derramando nenhuma lágrima,  pois o tempo em que tudo estava transbordando dentro de mim já esta muito longe. E agora eu observo, e sei que também tenho o direito de me aventurar, de sentir a liberdade novamente! Eu também vou sair do casulo, e vou estar muito bonita!

2 comentários:

  1. Nathy,
    Que lindoo!
    chega um momento em que precisamos nos libertar de algumas coisas ou pessoas mesmo para nos valorizar e enxergarmos o que nos cegam.
    Que esta libertação seja grandiosa pra ti!
    Um beijo*

    ResponderExcluir
  2. Sentimentos guardados são sufocantes. É bom poder joga-los para fora, se libertar.
    Lindo texto!
    Beijos*:

    ResponderExcluir

Conte o seu lado da História!